Especialista em fotografia publicitária, o mineiro Gustavo Lacerda começou em 2009 um ensaio diferente. O ensaio Albinos retrata em tons pastéis brasileiros que nasceram com albinismo.

O albinismo é uma característica transmitida geneticamente. Albinos produzem uma quantidade abaixo do normal de melanina, um pigmento responsável pela cor dos olhos, pele e cabelos. A melanina também ajuda no desenvolvimento dos olhos e protege a pele da radiação solar. Por isso, é comum que os albinos tenham pele e cabelos claros, bem próximos do branco. Outras características são problemas de visão e dificuldade de se expor ao Sol sem usar filtros de fator alto.

Apenas uma em cada 17 mil pessoas no mundo apresenta alguma forma de albinismo, o que torna essa característica algo raro. Desses poucos albinos, alguns são famosos. O Blog do Curioso selecionou seis casos:

Johnny e Edgar Winter

Os irmãos texanos nasceram albinos e começaram a carreira musical cedo. Com 10 anos, Johnny já se apresentava com o irmão três anos mais novo em concursos de calouros locais. Johnny seguiu o caminho do blues, enquanto Edgar tornou-se multi-instrumentalista e prefere o hard rock e o jazz-fusion.

Connie Chiu

Nascida em Hong Kong, no ano de 1969, Connie Chiu tornou-se aos 25 anos a primeira modelo albina do mundo. No começo da carreira, escreveu seu número de telefone atrás de uma foto e enviou ao estilista Jean Paul Gaultier. Quatro meses depois, ele ligou, pedindo que ela trabalhasse para ele em desfiles em Paris.

Ademir da Guia

Domingos da Guia, negro, foi revelado pelo Bangu, jogou no Flamengo, Vasco, Corinthians e Boca Juniors. Seu filho Ademir da Guia é chamado de “negro-aço”, gíria para negros que não têm pigmentação. O Divino é um dos maiores  ídolos da história do Palmeiras – ganhou até uma estátua na sede do clube.

Hermeto Pascoal

O alagoano toca sanfona, violão, contrabaixo, flauta, saxofone e uma infinidade de outros instrumentos musicais. Aprendeu a tocar sanfona por ter que ficar horas em casa. Ele não podia ajudar os pais na lavoura por causa das queimaduras de Sol. Nos anos 1970, participou das gravações de um álbum do astro do jazz Miles Davis, que o chamou de “músico mais impressionante do mundo”.

Sivuca

Também apelidado de “Cabelo de Milho”, “Sarará Crioulo” e “Gênio Louro”, Sivuca nasceu em Itabaiana, na Paraíba, sob o nome Severino Das de Oliveira em 1930. Na época da guerra racial na África do Sul, saiu com a cantora negra Miriam Makeba em turnê mundial. O ousado músico gostava de experimentar e chegou até a tocar Bach usando sua sanfona.

  • Share/Bookmark