Para responder essa pergunta, o primeiro passo é  definir o que é uma cidade. Para isso, pedimos a ajuda de Tiago José Berg, pesquisador e autor do livro Hinos de todos os países do mundo. O mundo está dividido entre zonas urbanas e rurais. Uma zona urbana pode ser definida por quantidade de habitantes, densidade populacional, percentual de pessoas que não dependem da agricultura ou acesso a serviços básicos, como energia elétrica e educação.

Os critérios para classificar essas zonas mudam de um país para outro. Alguns consideram cidade qualquer concentração de mais de 2.500 habitantes. Outros exigem uma população mínima de 20 mil ou 50 mil pessoas para que o local se torne uma cidade. Aqui vão alguns exemplos:

País Critério para reconhecer cidade
Argentina Concentração de 2 mil habitantes ou mais
Canadá Mais de 1 mil  habitantes
China Cidades designadas pelo Conselho de Estado e outros locais com 1.500 ou mais habitantes por quilômetro quadrado
Estados Unidos Locais com mais de 2.500 pessoas, áreas urbanizadas de 50 mil pessoas ou mais
Índia Locais com governo ou com mais de 5 mil habitantes, sendo que 3/4 da força trabalhadora masculina não esteja na agricultura
Japão Unidades administrativas com mais de 50 mil habitantes
República das Maldivas Apenas Malé, a capital
México Locais com mais de 2.500 habitantes
Nova Zelândia Locais com mais de 1 mil habitantes
Níger Niamey, a capital, e as capitais dos distritos
Noruega Locais com 200 ou mais habitantes
Peru Centros populacionais com 100 ou mais habitações
Senegal Aglomerações de 10 mil ou mais

(Fonte: Population Reference Bureau)

Segundo Tiago José Berg, em outubro de 2009, o número total de cidades grandes no mundo era de 36.722. Destas, 19 têm mais de 10 milhões de habitantes; 455, mais de 1 milhão; 1.054 ultrapassaram os 500 mil; e 2.851, mais de 150 mil pessoas. Se for incluir as cidades menores na conta, o número ultrapassa os 2,5 milhões. É difícil precisar o número exato, pelos mesmos motivos expostos acima: cada país tem uma definição própria de cidade. No Brasil, por exemplo, há 5.570 cidades reconhecidas pelo Censo. A menor delas (Borá, no interior de São Paulo) tem apenas 804 habitantes.

É importante acrescentar, lembra Berg, que o espaço urbano está em constante transformação: a população do mundo se urbaniza cada vez mais. Em 1800, apenas 3% da população viviam em cidades. Em 1900, cerca de 14% da população era urbana e apenas 12 cidades tinham mais de 1 milhão de habitantes. Na década de 1950, 30% da população mundial residiam em centros urbanos. Em 2008, pela primeira vez na história, o número de pessoas vivendo em áreas rurais e urbanas no mundo inteiro se igualou. O crescimento da urbanização significa crescimento também na quantidade de cidades.

  • Share/Bookmark